W1siziisimnvbxbpbgvkx3rozw1lx2fzc2v0cy9myxvyzw5jzsbtaw1vbnmvanbnl3n1yi1iyw5uzxiylmpwzyjdxq

Blog

Back to Basics - O que fazer e o que não fazer ao aplicar para uma vaga

02 May 14:00 by Guilherme Nicolau

W1siziisijiwmtkvmduvmdivmtmvndevndevmji3l2jhy2sgdg8gymfzawnzlmpwzyjdlfsiccisinrodw1iiiwiodawedq1mcmixv0

A idéia deste artigo é trazer alguns apontamentos que podem ajudar os candidatos na hora de aplicar para um processo seletivo. O texto é totalmente baseado em situações reais que encontramos em nosso dia a dia no recrutamento especializado e reflete nossa opinião acerca do tema.

Algumas das dicas que traremos são realmente “elementares”, mas remetem a posturas que, infelizmente, ainda acontecem com bastante frequência.

 

Currículo:

  • Esse item merece uma atenção especial não apenas pela sua importância, mas também porque muitas vezes notamos certa falta de cuidado em sua elaboração. Por exemplo, ainda recebemos diversos cvs, cartas de apresentação e e-mails de encaminhamento com erros de português ou typos. Atenção e capricho com o cv é o mínimo que se espera de alguém que está buscando uma oportunidade no mercado.
  • Além de bem elaborado, objetivo e organizado, o cv deve ser conciso (idealmente até duas páginas). Nessa linha, não faz sentido, por exemplo, utilizar o currículo lattes ao aplicar para uma posição. Do mesmo modo, o resumo de transações realizadas e palestras assistidas por vezes deixa o documento muito longo e pode ser deixado para um segundo momento, em caso de evolução no processo. Pense que o headhunter e/ou o RH terá milhares de cvs para olhar, então é importante ser sucinto e objetivo.
  •  Idealmente, o cv deve ser elaborado em ordem cronólogica, do mais recente para o mais antigo. As experiências profissionais devem possuir destaque, com uma boa descrição do trabalho realizado em cada passagem. Essa é uma das informações mais relevantes para o contratante.
     
  • Na dúvida sobre o uso de foto no currículo, não utilize. Se fizer questão, tenha ao menos o cuidado de escolher uma foto que seja profissional e corporativa, assim como deve ser feito no perfil do Linkedin. Fotos informais não devem ser utilizadas em nenhuma circustância.

 

Aplicação às vagas

  • Ao candidatar-se para uma vaga por e-mail, deixe claro no título da mensagem a qual processo específico se refere. Escrever “vaga de advogado” ou simplesmente “currículo” não ajudará em sua busca.
  • É comum vermos candidatos que aplicam para TODAS as vagas disponibilizadas pela consultoria. Essa é uma postura que deve ser evitada, vez que pode acarretar perda de credibilidade (afinal, é praticamente impossível que um mesmo candidato tenha o perfil ideal para uma vaga de advogado júnior, gerente e diretor jurídico ao mesmo tempo).
  • Apenas aplique para vagas que mantenham alguma relação com o seu perfil. Se você é “gerente de operações”, não candidate-se  para uma vaga de compliance officer. Da mesma forma que não faz sentido para um advogado de contencioso aplicar para uma vaga de gerente de societário / M&A.
  • Quando o headhunter ou RH posta uma vaga, normalmente há um link com detalhes não apenas da oportunidade, mas com instruções claras de como participar.  Leia a descrição com atenção e aplique pelo canal correto.  Se o link pede que o currículo seja enviado por e-mail, por exemplo, não é recomendável candidatar-se pelo Linkedin.

 

Contato com o Headhunter / Consultoria / RH

  • A advocacia empresarial vem se transformando ao longo dos anos, assim como o recrutamento em geral. Já faz algum tempo que não se usa a expressão “Doutor” ou se escreve um e-mail como se fosse uma petição endereçada a um magistrado. Sempre que possível, evite o excesso de formalismo. De acordo com a boa prática de mercado hoje, não há sentido em chamar alguém “doutor” simplesmente por ter cursado Direito.
     
  • Não encaminhe seu currículo na forma de SPAM, deixando transparecer que está enviando a mesma mensagem para diversas pessoas ao mesmo tempo. Isso naturalmente faz com que o destinatário dê menos importância ao seu e-mail.
     
  • Ao enviar mensagens para headhunters em geral,  tome o tempo para averiguar qual a área de especialização do recrutador. Por exemplo: se você é advogado, não trará muito resultado escrever para um headhunter focado no mercado de TI. Se espera receber atenção, é necessário investir um mínimo de tempo e atenção na hora de redigir.
     
  • Quando um headhunter pedir uma indicação para uma vaga, procure apenas indicar o “amigo” se ele realmente for um bom candidato para a vaga. Caso contrário, não pega bem indicar alguém simplesmente por se tratar de uma pessoa próxima. Afinal, é o seu nome que está em jogo.


Esses pequenos cuidados podem ser decisivos durante um momento de transição de carreira (por vezes são detalhes que decidem quem será contratado). A falta de atenção e cuidado ainda é a principal armadilha no decorrer de um processo seletivo, desde sua aplicação inicial até a entrevista final. Conheça suas habilidades, candidate-se corretamente para a vaga e garanta que seu currículo seja lido pelo recrutador.