W1siziisimnvbxbpbgvkx3rozw1lx2fzc2v0cy9myxvyzw5jzsbtaw1vbnmvanbnl3n1yi1iyw5uzxiylmpwzyjdxq

Blog

O mercado de recrutamento: dicas práticas para um bom relacionamento com o headhunter e a importância do networking

26 Aug 18:00 by Giullia Antonicci

W1siziisijiwmtkvmdgvmjyvmtcvmzkvmjivotq1l2fydglnbybnaxuuanbnil0swyjwiiwidgh1bwiilci4mdb4nduwiyjdxq

Com o mercado reaquecendo, a concorrência nos processos seletivos também tende a aumentar. Nesse sentido, ter um bom (e organizado) currículo, passagens profissionais sólidas, formação acadêmica diferenciada e conhecimentos de idiomas são alguns requisitos básicos para aumentar as chances de conseguir a vaga desejada. Ao mesmo tempo, um bom relacionamento com headhunters e uma rede de contatos eficiente também podem facilitar (e muito) o movimento no mercado de trabalho.

A ideia deste artigo é trazer algumas dicas que podem ajudar os candidatos na hora de aplicar para um processo seletivo ou até mesmo criar ou manter contato com consultores que atuam na área em que deseja.

1 – Esteja sempre aberto a conversas.

Quem rejeita logo de início uma conversa pode estar perdendo um projeto dos sonhos ou uma movimentação de carreira importante. É claro que existem exceções, porém, manter-se aberto e interessado, independente do pacote financeiro e benefícios oferecidos, fará com que o headhunter/contratante se lembre de você no futuro. Nessa linha, é recomendável evitar perguntas como: “Qual o salário oferecido para a posição?” ou “A empresa possui política de home office?” antes mesmo de saber a empresa para qual o headhunter está trabalhando.

2 - Abordar o recrutador com objetividade.

O primeiro contato deve ser cauteloso e objetivo. Destaque sua formação acadêmica e faça uma rápida descrição da trajetória profissional e domínio de idiomas. Isso facilitará a leitura do seu currículo pelo headhunter, além de otimizar o tempo e entendimento do seu perfil. 

3 – Construa uma boa reputação e invista em relacionamentos ao longo de sua carreira.

A boa reputação fará com que você seja lembrado imediatamente quando o contratante buscar alguém com características e conhecimentos parecidos com os seus. Mantenha sempre uma boa relação com colegas, pares e ex-empregadores. Muitas vezes, as indicações funcionam mais que um mapeamento de mercado.

4 – Entenda a área de atuação do headhunter e analise se a vaga realmente é para você

Recebemos diariamente currículos de administradores, profissionais de logística, recursos humanos, quando, na verdade, nossa área de atuação se restringe ao mercado jurídico e de compliance. Entenda se a consultoria atua na sua área e evite sair “atirando para todos os lados”. Encontre uma vaga dentro do seu perfil, leia a descrição com atenção e, se algum critério não te exclui da seleção, como nível de inglês, região, senioridade e perfil técnico, envie seu currículo e aguarde o contato do headhunter.

5 – Mantenha sua rede social atualizada

A rede social mais utilizada no recrutamento é, sem dúvidas, o Linkedin. Manter esta ferramenta atualizada com sua posição atual é essencial. Isso fará com que o headhunter não desperdice tempo contatando alguém que iniciou um novo projeto como gerente, porém ainda conste no perfil o cargo de coordenador. Além disso, descreva dentro da sua área de atuação quais são suas principais responsabilidades e atividades no dia a dia. Quanto mais detalhado, melhor! Os headhunters utilizam uma ferramenta de busca precisa e, se seu perfil estiver incompleto, suas chances irão diminuir.  

6 –Mantenha contato com o headhunter e ative sua rede de network

Depois de um longo processo seletivo, a proposta não fez sentido para seu momento profissional ou a empresa acabou contratando outra pessoa? Tudo bem! Manter contato com o recrutador, seja para falar de um curso novo, perguntar sobre outras vagas e até mesmo indicar algum colega, é essencial para fazer com que ele se lembre de você no futuro.

Além disso, o networking também é uma ferramenta que pode ajudá-lo no momento de buscar uma oportunidade no mercado.

É importante lembrar que o networking não se baseia em relações por interesse. Não se preocupe com ele apenas quando precisar usá-lo, pois sua aproximação pode não gerar o resultado esperado. Os vínculos profissionais devem iniciar desde a formação acadêmica, participando de reuniões, palestras e conferências da sua área de atuação, além de participar de eventos culturais, sociais e esportivos, construindo a rede de forma natural.

Veja algumas dicas sobre como crescer e cultivar sua rede de contatos:

Comunique-se com a sua rede: Rede social, encontros, almoços e trocar mensagens por whatsapp são meios de estar ativo com a sua rede. Mantenha seus contatos atualizados e esteja sempre à disposição.

Cative aqueles que chegaram agora: Em uma primeira reunião (ou encontro), recomendamos que a pessoa ouça mais do que fale. Prestar atenção na necessidade do outro e demonstrar preocupação fará com que a pessoa confie em você em um momento de dificuldade.

Esteja à disposição de seus contatos: Não adianta acionar sua rede de contatos apenas quando precisar de uma indicação, emprego ou dicas. Essa rede sem dúvida serve para isso, porém, o networking deve ser uma troca: tenha empatia, mostre-se interessado no avanço profissional e nas ideias do outro. Ou seja, esteja disposto a realmente ajudar. Em um momento de dificuldade, você será lembrado e bons frutos podem ser colhidos.

Conhecer seu mercado de atuação é imprescindível para que essas dicas façam sentido e te ajudem não apenas a crescer profissionalmente, mas também a construir uma rede de contatos de qualidade ao longo de sua carreira .